Direto da BGS: Resogun é Defender com anabolizantes

Por Heitor de Paola |

compartilhe

Tamanho do texto

Trabalho da Housemarque para a estreia do PlayStation 4 é um paraíso de voxels que nos pede que voltemos vezes e vezes atrás de melhores pontuações

Dentre tudo que joguei na Brasil Game Show, Resogun  foi o único título que, após largar o controle, queria que houvesse como chegar em casa e imediatamente jogar mais. Criado pela Housemarque , os responsáveis por Super Stardust HD , o título é um retorno do estúdio a uma pegada arcade, algo que tinha sido deixado de lado nos dois últimos trabalhos da empresa, Dead Nation  e Outland .

Resogun está para Defender da mesma forma que Super Stardust HD estava para Asteroids . No controle de uma nave podemos ir livremente para a direita e esquerda, atirando contra levas e levas de inimigos que aparecem e progressivamente ficam mais fortes. Fora os disparos, nossa nave está equipada com algumas bombas e uma espécie de boost, que em sua duração nos deixa imortais. Tudo é bem simples e em questão de segundos você já entende como cada uma dessas habilidades devem ser usadas, mas claramente há muita profundidade em como aplicar essas mecânicas para funcionarem da melhor forma possível.

Imagens de Resogun podem dar indícios da beleza do jogo, mas foi só quando o vi em movimento que fiquei verdadeiramente impressionado. O cenário anelar pode ser visto por inteiro o tempo todo. Todos os elementos existentes, como inimigos, disparos, explosões e assim por diante, são visíveis tanto em nosso plano quanto ao fundo, o que faz com que haja um pulsar de vida constante ao nosso redor. Além disso, o jogo inteiro é construído com gloriosos voxels, que se desfazem quando atingidos pelo impacto de explosões. Por causa disso, ao final os estágios estão bastante diferentes de quando chegamos neles. Levando isso em conta é curioso que Knack  tenha sido o exemplo mais constantemente usado pela Sony  para mostrar como o PlayStation 4  lida com grande quantidade de elementos e partículas, já que, ao menos no que vi, Resogun é dezenas de vezes mais impressionante nesse quesito. Como se a maneira como a fase se comporta em sua duração não fosse o suficiente, ao derrotarmos o chefe do final do estágio todo o cenário se desintegra a partir de seu centro, nos deliciando com um paraíso de voxels de proporções não antes vistas.

Ao olhar a lista de comandos de Resogun, um dos botões é descrito como "arremessar humano". No decorrer das fases, humanos aparecerão e inimigos tentarão abduzi-los. Caso consigamos salvá-los somos recompensados com um power-up, como escudos, armas melhores, mais bombas e coisas do tipo. No entanto, de acordo com o que foi explicado pela pessoa que ajudava a demonstrar o jogo, em alguns momentos seremos atacados por oponentes que irão nos seguir sem cessar, e arremessar o humano que estamos carregando fará com que eles ataquem a ele e não a nós. Eu não pude presenciar ou executar isso por conta própria, mas achei que o fato de existir um botão com o único propósito de "arremessar humano" valia uma menção.

Resogun. Foto: ReproduçãoResogun. Foto: ReproduçãoResogun. Foto: ReproduçãoResogun. Foto: ReproduçãoResogun. Foto: ReproduçãoResogun. Foto: ReproduçãoResogun. Foto: ReproduçãoResogun. Foto: ReproduçãoResogun. Foto: ReproduçãoResogun. Foto: ReproduçãoResogun. Foto: ReproduçãoResogun. Foto: Reprodução

Pelo que foi possível perceber, Resogun segue a filosofia de Super Stardust HD, em que o ponto do jogo está em jogarmos novamente os mesmos cenários de novo e de novo, em busca de pontuações maiores ou pelo simples prazer de vermos nossas habilidades aumentarem. As naves disponíveis que pudemos utilizar se comportavam de maneiras bastante diversas (uma delas possuía disparos mais fracos do que a padrão, porém eles eram teleguiados), então é possível que, mesmo depois de estar completamente habituado a uma delas, encontremos desafios diferentes ao passarmos a utilizar uma nave nova.

Resogun é simples e direto, algo focado puramente em mecânicas e reflexos. Não é um estilo de jogo que agrada a todos, mas se essa é a sua praia - e especialmente se você já gostava de Super Stardust HD - Resogun é algo para se esperar no PlayStation 4. Ele estará disponível na data de lançamento do console, no dia 29 de novembro.

Leia tudo sobre: ResogunHousemarqueBGSBrasil Game ShowBGS 2013Brasil Game Show 2013SonyPS4PlayStation 4voxels

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas