Xbox One: eis tudo que sua caixa poderá fazer

Por Redação Arena | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Separamos detalhes sobre o hardware do Xbox One explicando que ele poderá fazer assim que você tirá-lo da caixa

Inversamente ao que ocorre nos EUA, no Brasil o Xbox One, lançado no dia 22 de novembro, é uma opção, ao menos financeiramente, mais viável do que o PlayStation 4. Enquanto lá fora o console da Sony sai por US$ 399 e o da Microsoft por US$ 499, aqui o Xbox One poderá ser adquirido por R$ 2.299 e o PlayStation 4 por R$ 3.999.

O console inicialmente iria custar R$ 2.199, porém a Microsoft afirmou que, devido às altas do dólar vistas ao longo do ano de 2012, o preço final teve de ser reajustado. Aqueles que fizeram a pré-compra do Xbox One, a Day One Edition, no entanto, adquiriram o console por esse valor.

Processamento

O Xbox One conta com 8GB de RAM e processadores 64-bit. Apesar de não ser tão poderoso quanto seu competidor direto, o PlayStation 4, a Microsoft espera que jogos sejam desenvolvidos para que parte do processamento deles seja feito na Azure, os servidores na nuvem. Dessa forma, o hardware do console limitaria menos as suas capacidades. Além disso, com o crescimento da banda disponível com o passar do tempo, os processamentos possíveis na Azure também cresceriam.

 

Xbox One

PlayStation 4

CPU

CPU de oito núcleos da AMD de 1.75GHz

CPU x86-64 AMD "Jaguar" de oito núcleos

Processador Gráfico

D3D 11.1 chip com 32 MB de memória embutida

Radeon “next-gen” da AMD com performance de 1.84 teraflops

Memória (RAM)

8 GB DDR3 + 32MB eSRAM

8 GB GDDR5 RAM, com fluxo de 176 GB por segundo

Disco Rígido

500 GB 

500 GB

Drive óptico

Drive de Blu-ray e DVD (compatível com CDs de áudio)

Drive de Blu-ray e DVD 

Conexão

USB 3.0

USB 3.0

Comunicação

Ethernet, três bandas diferentes de 802.11n (para conectar controles e outros aparelhos), WiFi Direct

Ethernet, IEEE 802.11 b/g/n, Bluetooth 2.1 (EDR)

Áudio e Vídeo

Entrada e saída HDMI, 1080p e 4k de suporte, saída digital óptica de áudio

HDMI, saída digital óptica de áudio, vídeo analógico


O Kinect

Todo Xbox One já vem com o novo Kinect, que é superior ao lançado durante a vida do Xbox 360.

O Kinect do Xbox One aprimora uma série de recursos quando comparado ao periférico original, como sua capacidade de captura voz, imagem e movimentos, de reconhecimento de giro dos membros, a pressão aplicada nos músculos do corpo e expressões faciais, e da voz. Ele é também capaz de criar uma imagem volumétrica dos usuários no ambiente. Além disso, o Kinect fica sempre atento aos comandos do usuário, mesmo quando o console estiver desligado. Assim, com os recursos de voz é possível ligar e desligar o Xbox One, navegar pela interface, pausar um jogo, filme ou série etc.

Xbox One. Foto: ReproduçãoXbox One. Foto: ReproduçãoXbox One. Foto: ReproduçãoXbox One. Foto: ReproduçãoXbox One. Foto: ReproduçãoXbox One. Foto: Ariel Zambelich/WiredXbox One. Foto: Ariel Zambelich/WiredXbox One. Foto: Ariel Zambelich/WiredXbox One. Foto: Ariel Zambelich/WiredXbox One. Foto: Ariel Zambelich/WiredXbox One. Foto: Ariel Zambelich/WiredXbox One. Foto: Ariel Zambelich/WiredXbox One. Foto: Ariel Zambelich/WiredXbox One. Foto: Ariel Zambelich/WiredXbox One. Foto: Ariel Zambelich/WiredXbox One. Foto: Ariel Zambelich/WiredXbox One. Foto: Ariel Zambelich/WiredXbox One. Foto: Ariel Zambelich/WiredXbox One. Foto: Reprodução

Gravação

O Xbox One é capaz de capturar os últimos cinco minutos de seu jogo (em constraste aos quinze minutos armazenados pelo PlayStation 4), permitindo que você selecione os momentos que quer inserir no seu vídeo, adicione narração e até gravações adicionais, que você pode fazer usando o Kinect. Após a edição, você pode publicá-lo na internet, diretamente do console.

O passado e o futuro não se encontram

O Xbox One não tem retrocompatibilidade com o Xbox 360, apesar de a Microsoft já ter falado sobre a possibilidade de implementar a função futuramente. Da mesma maneira como dito sobre o PlayStation 4, isso poderá ocorrer através do uso da nuvem. Os jogos seriam processados em servidores remotos, nos dando então acesso a eles.

O motivo da ausência de retrocompatibilidade está nas diferenças de arquiteturas entre o Xbox 360 e o Xbox One. Enquanto o Xbox One roda com um CPU x86, o Xbox 360 usa um Xenon Power PC, e essa diferença impede que os jogos do Xbox 360 rodem nativamente no novo hardware. Para isso, os desenvolvedores teriam que converter cada jogo do Xbox 360 individualmente para o Xbox One. Tanto os jogos em disco quanto os jogos da Xbox Live, lançados digitalmente, serão incompatíveis com o Xbox One.

Os perfis criados no Xbox 360, entretanto, assim como as conquistas ganhas e a lista de amigos, serão trazidas ao novo console.

Leia tudo sobre: XONEXbox OneGuia de Videogames

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas